Verão: O que saber para proteger seu paciente

Dezembro começa e o verão chega a todo vapor. Como de costume, essa estação do ano é uma das preferidas entre os brasileiros, pois remete a férias, praia e calor. No entanto, alguns cuidados são essenciais para que aproveitemos o máximo sem prejudicar a saúde.
Se você está acostumado a passar o verão com muito trabalho e cuidando de pessoas, já deve ter reparado que chega essa época e os mesmos casos voltam a lotar o consultório e, claro, o plantão. Porém, se você é novato, no início da vida de plantonista, não se desespere: este guia pode lhe ajudar. Vamos relembrar algumas dicas publicadas em 2019 pela Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) para
cuidados no verão.

Cuidado com a exposição solar

Desde bebês, crianças, adultos e idosos devem tomar cuidado com o sol. Em algumas cidades, a temperatura pode atingir mais de 40º C e, com isso, não basta apenas utilizar protetor solar. Chapéu e roupas de manga comprida de tecidos leves ajudam a proteger as áreas mais expostas do corpo. O filtro solar deve ser reaplicado a cada duas horas ou em situações de suor excessivo. Ao sair da água também precisa ser reaplicado, mesmo que o fabricante indique que o produto seja resistente à água.

Não esqueça do repelente

Além da coceira que picadas de mosquitos e pernilongos provocam, o repelente pode auxiliar na prevenção de doenças transmitidas pelos insetos como dengue, zika, chikungunya e febre amarela.

Hidrate-se

Observar a quantidade de água individualmente ingerida, principalmente por crianças e idosos, vale ouro no verão. Manter garrafas separadas individualmente estimula o consumo. O suor excessivo devido ao calor exige uma sobrecarga ao organismo que, para não desidratar, precisa ter um “combustível” para se manter ativo.

Mantenha o ambiente fresco e arejado

Mesmo em dias quentes, a circulação de ar precisa ser feita. Manter janelas abertas e o uso de toalhas molhadas ou bacias com água pode auxiliar a manter um ambiente agradável e fresco, melhorando a sensação de bem-estar. Evite alimentos que fiquem fora de refrigeração por períodos longos ou não preparados na hora.

Dr. Marcelo Gobbo Junior – Médico de Família e Comunidade – Portal Pebmed

Compartilhar:

Outros Artigos:

KAREN HORNEY – Parte 3

Os conceitos de mecanismos de defesas e “necessidades neuróticas” têm relações estreitas e se manifestam de forma semelhante, representando formas de combater a ansiedade básica.

Dengue

Vocês devem ter ouvido em algum momento que estamos vivendo uma epidemia de Dengue no país. Imagino que já tenham feito a remoção dos possíveis