Quais os impactos na saúde de populações expostas à múltiplos desastres naturais?

Recentemente, o município de Petrópolis, no Rio de Janeiro, foi atingido por chuvas fortes, deslizamentos e enchentes em mais de uma ocasião. Além da tragédia de mesma causa na Região Serrana do Rio, em 2011, a cidade já enfrentou, somente neste ano, dois episódios de desastres relacionados a chuvas, com intervalo entre eles de pouco mais de um mês. Sabe-se que desastres naturais são um tema importante em saúde pública, mas pouco se tem de evidências sobre quando comunidades são expostas a mais de um desastre.

Nesse sentido, em publicação de 2022 na revista científica The Lancet, pesquisadores realizaram uma revisão de escopo identificando 1.425 estudos publicados até agosto de 2021 e selecionando 150 destes, sobre os efeitos de múltiplos desastres naturais. Os estudos abordaram populações expostas a furacões, como o Katrina nos EUA; terremotos, como no Haiti; deslizamentos, como em comunidades no Rio de Janeiro; e outros, como os ataques de 11 de setembro de 2001, também nos EUA. Foram então, analisados os impactos diretos (relacionados à saúde) e indiretos (relacionados à questões sociais) na população com esse tipo de exposição, bem como as recomendações para seu enfrentamento. Os impactos diretos na saúde pública causados por múltiplos desastres são os relacionados a: saúde mental; saúde física e bem-estar e resiliência. Focaremos aqui nos dois primeiros.

SAÚDE MENTAL 

Numerosos artigos observaram altas taxas de transtornos psiquiátricos nessas comunidades, como reação aguda ao estresse, transtorno de estresse pós-traumático (TEPT), depressão, transtorno do pânico, e aumento do risco de suicídio. Alguns estudos demonstraram um maior risco de desenvolver esse tipo de transtorno entre aqueles expostos a mais de um desastre natural, quando comparado àqueles expostos a apenas um. Não houve evidências de que a experiência de ter passado por um primeiro desastre natural “prepare melhor” o indivíduo para passar pelo próximo; pelo contrário: os impactos parecem ser maiores no segundo. Também aumentam as chances de retorno de sintomas de TEPT experimentados durante um episódio de desastre anterior.

Como recomendações diante de pacientes expostos a múltiplos desastres, o estudo aponta: pesquisar história de outros desastres em pacientes vítimas atuais, bem como de TEPT; prover ativamente e fortalecer serviços de saúde mental em comunidades expostas a múltiplos desastres; e pesquisar transtornos mentais comuns, uso de álcool, tabaco e drogas, transtorno obsessivo compulsivo e avaliar risco de suicídio.

SAÚDE FÍSICA

De acordo com a revisão, estudos apontam que a cada nova exposição a desastres, a população parece passar a ter mais risco de desenvolver doenças como asma, diabetes, obesidade e hipertensão arterial e a ter uma pior autopercepção de saúde. O “efeito cumulativo”, em que sintomas físicos decorrentes de um segundo desastre são piores do que do primeiro, chamou a atenção em alguns estudos — embora não em todos, assim como no caso da saúde mental. Por sua vez, a própria saúde mental aparece como possível propiciadora de sintomas físicos, com o aumento de fraturas relacionado a TEPT e a insônia, por exemplo. Também foi percebida uma piora dos sintomas físicos entre aqueles que deixam seu local de moradia, quando comparados àqueles que permanecem. Nesse sentido, é essencial que os médicos estejam cientes desses maiores riscos de desenvolver doenças apresentados por essa população. É importante pesquisar a possibilidade de o paciente ter experimentado episódios prévios de desastres naturais.

São necessários esforços em conjunto, entre profissionais de saúde, poder público e comunidade, para adequar a atenção à saúde e os serviços de atendimento às populações expostas à múltiplos desastres naturais, como a de Petrópolis. É essencial lembrar que os indivíduos com as piores condições socioeconômicas são aqueles que mais necessitarão de apoio e devem ser a prioridade em um sistema de saúde baseado na equidade.

Dr. Renato Bergallo – Portal Pebmed

Compartilhar:

Outros Artigos:

Você sabe o que é lesão do LCA?

Quem pratica ou acompanha algum esporte que envolva movimentos rotacionais (pivot), como futebol, beach tênis, entre outros, provavelmente já ouviu falar de alguém que apresentou

Uma Janela para o Infinito

Startup, Aplicação, Telemedicina, Robótica, Inteligência Artificial, Engenharia de Dados, Algoritmos… Essas expressões, cada vez mais, permeiam as conversas e as rotinas do profissional de saúde

Oppenheimer

“Oppenheimer” é o novo trabalho do cineasta inglês Christopher Nolan, que tem alcançado grande êxito em Hollywood. Alguns de seus filmes são: “Amnésia” (2000), “A