Fascite Plantar

A FASCITE PLANTAR, FASCIITE PLANTAR ou ainda FASCEÍTE PLANTAR, é o nome que vem sendo utilizado para descrever a dor plantar no retropé ou calcanhar, que pode incluir ruptura das fibras na inserção da fáscia plantar (tecido conjuntivo fibroso) na tuberosidade medial do calcâneo ou mesmo um processo inflamatório local. Popularmente também é conhecido por esporão de calcâneo, embora nós, especialistas em cirurgia do pé e tornozelo, utilizamos esta denominação de esporão em uma doença chamada Haglund (um caroço que aparece na parte posterior do calcanhar, e não plantar) que apresenta outro tipo de tratamento.

A literatura nos mostra que a FASCITE PLANTAR é uma condição inflamatória restrita a fáscia plantar. Na maioria das vezes causada por uma alteração da distribuição da pressão sobre o pé ou pela redução do fator protetor local (gordura plantar) que fisiologicamente reduz com o avanço da idade.

Sabe-se que idade, obesidade, alterações posturais de pisada, determinados tipos de calçados e traumas (sejam acidentais ou provocados, como o caso dos microtraumas de repetição causados pelas práticas de corrida) são os principais fatores de risco para o desenvolvimento desta patologia. Também encontramos como fator etiológico o desequilíbrio da musculatura do pé e tornozelo gerando alterações das fases de apoio da marcha, culminando com o aumento da pressão sob a fáscia e micro rupturas da mesma.

Diante de tantos fatores associados, torna-se fundamental ressaltar que a maioria dos casos de FASCITE PLANTAR é relacionada a uma resposta às cargas repetidas, onde forças compressivas achatam o arco longitudinal do pé. Diante de todos estes fatores causais, entendemos o quanto é importante avaliar a distribuição de cargas – tanto no eixo vertical (através de Baropodômetro), quanto nos demais eixos, anteroposterior e mediolateral (através de uma plataforma de força) e imagens radiográficas. Ou seja, na prevenção e no tratamento da FASCITE PLANTAR é essencial uma avaliação completa de todos os fatores possivelmente associados, para obter um diagnóstico correto, e assim realizar uma intervenção efetiva, focada na individualidade de cada paciente.

Compartilhar:

Outros Artigos:

Varizes

Todos queremos ter pernas saudáveis, bonitas e poder exibi-las, sem vergonha ou preocupação. No entanto, não é somente por uma questão estética que devemos cuidar