Em nome da ética

A Diretoria da nossa Regional sempre esteve intimamente ligada aos movimentos médicos e ao Associativismo. A Associação Paulista de Medicina Estadual com a qual temos uma conexão umbilical, sempre se preocupou com a política, a ética e os rumos da profissão. Saiu às ruas em 2013 para protestar contra o programa Mais Médicos e sempre buscou interlocução com as casas legisladoras para encaminhar sua pauta política. Nunca se calou diante dos assaltos ao Ato Médico, da pulverização aleijante da formação médica e da indução à balbúrdia em que a ausência ou a
permissividade do nosso Conselho nos colocou nos últimos anos.

Nos próximos dias 14 e 15 de agosto, iremos exercer nossa obrigação cívica de escolher os nossos representantes no CREMESP. Trata-se da nossa última trincheira na avalanche de adversidades e desafios ardilosamente postos na tentativa de desmonte da medicina tal como idealizamos, cujos princípios tanto lutamos para preservar. Buscam desnudá-la de freios éticos e morais, reconfigurá-la para pô-la a serviço de interesses ideológicos e mercantes.

Poderosa ferramenta de manobra e exploração da massa, a medicina é um ramo de atividade em que tecnologias disruptivas de grande impacto em processos de diversos setores como serviços, gestão, ensino, pesquisa, associados à Inteligência Artificial, representam um potencial exponencial de negócios lucrativos que com quase toda a certeza, irão deixar a pessoa e a doença em terceiro plano, se não defendermos a medicina desde já.

A cobiça é grande e infelizmente, dentro da nossa própria Classe, ainda em minoria, há grupos articulados oportunistas e inescrupulosos, assim como há elevado número de desavisados gratuitamente instrumentalizados e com dedo no gatilho de seus smartphones, para o êxito dos primeiros.

Nos próximos dias de pleito, em agosto, precisaremos ser categóricos em dizer SIM à Ética, à ciência, à boa prática e NÃO à desonestidade, em defesa do bom médico e da segurança da população. Frente ao momento de grande desafio para a medicina brasileira, deveremos inovar, nos valendo de empatia e muita resiliência, tendo como objetivo, a RENOVAÇÃO do nosso CREMESP, com qualidade e na pluralidade.

Dr. Gabriel C. Alvarenga – Diretor de Defesa Profissional da APM

Compartilhar:

Outros Artigos: