Conhecimento e formação médica

Entre as várias atribuições do trabalho do médico, a informação de qualidade prestada aos pacientes é uma missão de extrema relevância.

Tão importante quanto medicar ou realizar procedimentos cirúrgicos é a precisa orientação dos pacientes.

O conhecimento científico não se adquire de forma fácil. A formação científica do estudante de medicina é lenta, complexa e custosa. O conhecimento e a correta avaliação de artigos científicos não são tarefas simples. Exige o conhecimento das ciências básicas, da clínica e do método científico. Não raro são publicadas pesquisas sem os necessários critérios de estudos e muitas vezes são apontadas conclusões que não se mostram razoáveis em função dos métodos e resultados utilizados.

Ocorre com frequência que o profissional, ao ler um artigo científico, se atenha exclusivamente às conclusões apresentadas ao final do trabalho. Trata-se de grave equívoco, uma vez que limitações ou falhas no método de pesquisa ou na discussão dos resultados podem levar a conclusões equivocadas. 

O conhecimento científico é extremamente importante na formação médica, mas não é suficiente. A formação médica deve incluir uma formação em ciências humanas que possa levar ao desenvolvimento de uma habilidade no estudante e no jovem médico de reconhecerem elementos de crenças e ideologias que possam interferir no diagnóstico de indivíduos e populações. 

Se o conhecimento de anatomia, histologia, fisiologia, bioestatística, entre outras ciências básicas, é indispensável na formação e na prática médica, o conhecimento de fundamentos de filosofia, sociologia, psicologia e antropologia são igualmente necessários. A correta avaliação clínica, a qual possibilitará orientação precisa, deve incluir uma análise global dos fatores socioambientais e psicológicos relacionados ao processo saúde-doença. 

A questão da correta informação é de extrema importância na formação e na prática clínica e deve estar presente em nossa reflexão diária acerca de nossa profissão. 

Francisco Ruiz – Presidente da APM Indaiatuba

Compartilhar:

Outros Artigos:

Epicondilites

As Epicondilites são definidas como síndrome dolorosa localizada na região dos epicôndilos (lateral e medial) do cotovelo, resultante do uso excessivo da articulação.Na extremidade distal

O ônus para o desinteresse

A recente experiência das eleições do CREMESP, nos traz a possibilidade de fazermos oportunas reflexões sobre a qualidade do engajamento político da coletividade médica em