Carácterísticas de uma pessoa autorrealizada para Maslow

Muitas foram as características apontadas por Abraham Maslow de uma personalidade saudável e de uma pessoa autorrealizada. Além das características apresentadas no artigo anterior há muitas outras que estão relacionadas e que poderiam representar seus corolários.

A autonomia seria uma característica de independência da preocupação ou busca de aprovação pelos outros. Tal característica, entretanto, não significaria isolamento social ou despreocupação com os outros. Ao contrário, a pessoa autorrealizada teria a autonomia como resultado de relações satisfatórias com os outros, apresentando confiança na possibilidade de ser amado e uma autoestima que independeria da aprovação pelos outros.
A capacidade de aceitar críticas e uma avaliação realista de elogios estariam relacionadas a um sentimento de autonomia e independência.

Outro aspecto importante de pessoas autorrealizadas seriam a presença de um sentimento de boa sorte e gratidão pela vida. Independentemente de altos e baixos e revezes ocasionais, haveria um sentimento de realização, admiração e
prazer pela vida. A visão da própria vida como algo interessante seria um elemento importante na impressão geral sobre a própria vida.

Maslow identificou um outro aspecto importante nas pessoas autorrealizadas que já havia sido apontado e constituía elemento central no humano que seria o interesse social. Acreditava que o interesse em ajudar os outros seria um fator importante na saúde mental.

Tal atitude compreenderia um sentimento de comunidade e uma união com toda humanidade e uma necessidade de ajudar e contribuir para a felicidade alheia. Poderia também levar a sentimentos de tristeza e aborrecimento diante dos defeitos do ser humano médio e do egoísmo.
Esse interesse pela felicidade dos outros pode parecer inocente ou pouco realista, mas o fato é que se observa em pessoas autorrealizadas sua presença.

Ainda que as pessoas autorrealizadas tenham interesse genuíno no sofrimento dos outros e o desejo de ajudar e colaborar, a busca por amizades e relacionamentos se dirigiria para pessoas sadias, evitando-se relações próximas com pessoas imaturas e de difícil convívio. A procura se daria em direção a amizades profundas e igualmente autorrealizadas. Tal situação poderia eventualmente levar a incompreensões e rejeições. Por outro lado, tais pessoas poderiam ser valorizadas e admiradas, estabelecendo-se relações caracterizadas pela mutualidade e reciprocidade.

O humor estaria presente nas pessoas autorrealizadas, porém em um sentido algo diferente do comumente observado. O humor depreciativo, no qual pessoas ou grupos seria alvo de risos ou gargalhadas, seria repudiado, valorizando-se o riso baseado em ambiguidades e incoerências da vida cotidiana, sem ofensas e sem um conteúdo hostil ou sexual.

Haveria também a capacidade de discriminação entre meios e fins, valorizando-se ambos. Tais pessoas procurariam e seriam capazes de desfrutar o prazer nos meios empregados para a realização de determinados fins, sendo tais meios valorizados em si mesmos. O simples fato de se dirigir a algum lugar pode ser objeto de prazer e realização, sendo válido mesmo para atividades rotineiras.

A presença de valores democráticos seria uma constante em pessoas autorrealizadas, valorizando a independência e autonomia dos outros. Haveria também uma atitude gentil e cordial com pessoas de qualquer idade, gênero ou qualquer outra condição social, respeitando-se diferenças individuais.

Haveria igualmente uma capacidade e uma atitude de aprender com os outros, mesmo que se tratasse de pessoas humildes, uma vez que todos são dotados de saberes e de capacidade de contribuição para a sociedade. Tal não significaria
condescendência com condutas maliciosas, as quais deveriam ser apontadas e criticadas.

Nas relações amorosas, as pessoas autorrealizadas seriam capazes de um nível mais profundo de amor. Maslow entendia que haveria uma diferença entre o amor pela essência de “ser” do outro e o amor por sentimento de falta ou incompletude do amante. O amor na pessoa autorrealizada não envolveria a expectativa de retribuição. São pessoas que desfrutam dos prazeres do sexo, mas não dominados pela necessidade sexual, sendo possível tolerar sua ausência. A atividade sexual seria realizada com alegria e humor.

No campo da psicoterapia, Maslow acreditava que esta não poderia ser livre de valores, sendo seu objetivo ajudar as pessoas a adotarem os valores do ser, a verdade, justiça, bondade e simplicidade. Acreditava este estudioso que seria fundamental uma relação interpessoal sadia entre paciente e terapeuta, sendo suas ideias e princípios muito parecidos aos de Carl Rogers para uma psicoterapia exitosa.

Dr. Francisco Ruiz – Psiquiatra CRM: 55945 – RQE: 33048

Compartilhar:

Outros Artigos:

Quando ir ao pronto socorro?

Os Prontos-socorros e Pronto atendimentos estão lotados essa época do ano. Por tabela os consultórios, que deveriam fazer só os atendimentos de rotina, também. Estamos

Febre maculosa brasileira

Morte por Febre Maculosa Brasileira (FMB) na nossa região aumenta alerta sobre a doença. Mas quem tem que se preocupar? Essa pergunta é fácil de