× Home Diretoria APM News Eventos e Congressos Classificados Clube de Benefícios Área do Associado Associe-se Publicidade Localização Fale Conosco
Indaiatuba, 03 de Junho de 2020
Dúvidas? Entre em contato: (19) 3875-7200
Publicado em 21/05/2020 às 15:28:00
Por: José Roberto Éffore - Atenas Asses. Empresarial
Categoria: Notícia em Destaque
Morcegos, serpentes e pangolins


A eclosão da pandemia da COVID -19 que provavelmente surgiu nos mercados úmidos da China, onde se comercializa animais vivos e carne fresca, sem refrigeração e sem embalagem, causou a paralisação da economia e esta foi uma parada sem precedentes.Tivemos pandemias anteriores, mas nunca desligamos a economia global desta maneira.
O grande desafio é que podemos paralisar a economia de forma fácil, através de decretos e portarias. Mas ela não pode ser religada da mesma maneira. Em resumo, desligar é fácil, religar não!
A retomada econômica é uma incerteza, pois nunca passamos por desligar o planeta como fizemos dessa vez. Alguns países e setores poderão ser reativados mais rapidamente que outros. Por outro lado, alguns setores não têm demanda reprimida e, portanto, o máximo que poderão chegar em determinado tempo é atingir a sua antiga capacidade de produção.
Um exemplo simples são os restaurantes. Se você interrompe sua operação, quando ele for reativado, o máximo que ele poderá alcançar no futuro é seu antigo faturamento. Não tem demanda reprimida. As pessoas que não puderam almoçar nele, por estarem em quarentena em casa, não almoçarão duas vezes por dia para recuperar os almoços perdidos.
Como a economia é um todo interligado e os países estão interconectados, por mais que alguns setores se reaqueçam rápido, o efeito global continua sendo crítico, pois a maioria dos setores e países vai se recuperar mais lentamente. A atividade econômica vai demorar algum tempo para se normalizar.
Muitos cientistas diziam que a vida no planeta estava ameaçada pelo Antropoceno, que é o estudo que trata da influência humana na terra, essa interferência poderia causar uma grande ameaça à vida do homem no planeta.
Me parece que a COVID-19 atropelou tudo e se tornou a grande protagonista e ameaça à nossa civilização. No mínimo passaremos por muitas mudanças de hábito.
Talvez a máscara seja adotada como mais uma peça do nosso vestuário, que a vida seja mais digital, que a ciência seja mais valorizada, que o ensino seja à distância, que haja mais responsabilidade sanitária, e que a sociedade seja mais solidária.