× Home Diretoria APM News Eventos e Congressos Classificados Clube de Benefícios Área do Associado Associe-se Publicidade Localização Fale Conosco
Indaiatuba, 03 de Junho de 2020
Dúvidas? Entre em contato: (19) 3875-7200
Publicado em 21/05/2020 às 15:30:09
Por: Dr. Tarcísio Gasiola Jr - Oftalmologista
Categoria: Notícia em Destaque
Estresse, qual o efeito na visão?


O ritmo da vida atual, as pressões, preocupações e as responsabilidades de todos os dias geram um excesso de estímulos cerebrais que denominamos de estresse.
O estresse é uma resposta do organismo a situações cotidianas onde ele passa a agir e sentir como se estivesse sendo submetido a uma atividade mais extenuante do que o normal.
A visão, por mais perfeita que seja, também está sujeita a sofrer as consequências desse tipo de estimulo exagerado. Lembrando que a visão é o sentido mais importante do ser humano na sua interação com o meio que o cerca, uma vez que é através dela que a maior parte dos estímulos chegam ao nosso conhecimento cognitivo-cerebral.
Na oftalmologia, a acomodação é a responsável pelo foco da imagem. É ela que permite que vejamos de longe e, em fração de segundos, possamos focalizar de perto um objeto a poucos centímetros do nosso rosto. Isso é possível devido à musculatura interna do nosso olho que molda o cristalino de acordo com a necessidade do foco.
Quando somos submetidos ao estresse com muitas informações escritas, com muitas telas abertas no celular, whatsapp, facebook , Instagram, computador e tv, esse complexo mecanismo de adaptação ao foco pode falhar, e mesmo a musculatura pode entrar em espasmo e cansaço, não funcionando adequadamente, o que vai ocasionar uma visão embaçada, miopia induzida, dores de cabeça, ardor ocular por não piscarmos normalmente e outras manifestações diversas, como olho seco, entre outras . Nesses casos, deve-se procurar mudar o foco de atenção a cada 15 ou 20 minutos, olhando para longe a mais de 5 metros por alguns segundos, isso relaxa a musculatura que dá o foco (músculo ciliar interno de nossos olhos) e dessa forma aliviamos esse estresse visual. Também lembrando de usar protetor de tela da luz azul para proteger nossa retina e usar lubrificantes oculares, sendo sempre o ideal uma avaliação mais cuidadosa com o oftalmologista e orientando caso a caso as particularidades.

Siga-nos no Instagram @drtarcisiogasiola www.drtarcisioft.com.br