× Home Diretoria APM News Eventos e Congressos Classificados Clube de Benefícios Área do Associado Associe-se Publicidade Localização Fale Conosco
Indaiatuba, 15 de Dezembro de 2019
Dúvidas? Entre em contato: (19) 3875-7200
Publicado em 13/12/2019 às 15:23:09
Por: Dr. Francisco C. Ruiz -
Categoria: Notícia em Destaque
Dr. Gabriel Alvarenga, a vitória do esforço


Dr. Gabriel Carvalho de Alvarenga nasceu em Dakar, capital do Senegal, porém seus pais eram oriundos de Guiné-Bissau, país de língua portuguesa oficial. Em ambos os países se falam inúmeros dialetos. No Senegal, além do dialeto crioulo, utilizado pela família, utilizam-se outros vários dialetos. Alfabetizado na língua francesa, Dr. Gabriel enfrentou grandes dificuldades quando veio ao Brasil cursar a faculdade de Medicina. Ainda que o dialeto crioulo, utilizado em Guiné-Bissau e no Senegal seja composto pelo vocabulário português em oitenta por cento, a língua difere muito da língua portuguesa.
A dificuldade da língua foi apenas uma das dificuldades enfrentadas pelo Dr. Gabriel no esforço para se tornar médico. O sonho de cursar Medicina era muito antigo e foi influenciado em grande parte por seu tio avô, Gabriel Carvalho Alvarenga, médico formado na França.
Dificuldades de natureza social, econômica, burocráticas e políticas, impediram que o Dr. Gabriel ingressasse numa faculdade de Medicina na França. Aprovado no Baccalauréat, prova de qualificação conhecida como “Le Bac”, realizada por estudantes franceses e de vários outros países, o que lhe dava o direito de ingressar em inúmeras faculdades da OCDE, Dr. Gabriel não conseguiu garantir os recursos financeiros necessários para sua manutenção ao ser admitido na faculdade francesa de Besançon. As dificuldades, entretanto, não o impediram de continuar lutando para ingressar em uma faculdade de Medicina, o que acabou acontecendo ao ser admitido na Faculdade de Medicina de Alagoas – UFAL, chegando ao Brasil em 5 de março de 1989. Após dois anos de curso naquela Instituição, conseguiu transferência para a Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO em 1991, formando-se em 1995.
Sua dedicação à Ginecologia e Obstetrícia se iniciou ao fazer internato no Hospital Pró Matre, tradicional maternidade da cidade do Rio de Janeiro. Pós-graduado em DST pela Universidade Federal Fluminense, cursou a residência em ginecologia e obstetrícia no Hospital Vila Nova Cachoeirinha na cidade de São Paulo. Posteriormente, especializou-se em mama pelo Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.
Dr. Gabriel veio para Indaiatuba com o apoio de alguns colegas que atuavam na cidade, como o Dr. Santo Mardegan, Dr. Ary Magnusson e Dr. Renato Riggio Júnior (Renatinho). A ajuda desses colegas foi extremamente importante para que pudesse trabalhar no Hospital Augusto de Oliveira Camargo, onde passou a realizar partos, cirurgias e dar plantões na sua especialidade.
O ingresso na APM se deu na época em que o Presidente era o Dr. Sardinha, sendo recebido com muito carinho pelo Presidente e pela tesoureira, Dra. Elen Casarin. Presente em todas as diretorias da Associação, tornou-se Presidente da APM de Indaiatuba por dois mandatos, 2011-2014 e 2014-2017. Atual Diretor de Defesa Profissional, Dr. Gabriel atuou intensamente na luta pela implantação da CBHPM e na valorização do trabalho médico.
Presidente da Comissão de Ética Médica do HAOC, Dr. Gabriel lembra que sua atuação lhe proporcionou grande experiência na área de Direito Médico e Ética Médica. Considera que a atuação das Comissões de Ética seja limitada pelo fato do médico estar inserido e atuar no serviço no qual tem o dever de fiscalizar. Entende que o próprio Conselho Regional de Medicina deveria ter uma atuação mais intensa na fiscalização de clínicas e hospitais, deixando sua atitude passiva, na qual só atua quando acionado ou provocado.
Atua também no serviço público de saúde desde sua chegada em Indaiatuba e é um grande entusiasta do SUS. Entende que ele representa um ganho imenso para os cidadãos, tanto no aspecto de serviços de saúde propriamente ditos, como no aspecto político, proporcionando um real empoderamento dos cidadãos.
Casado com a Professora Doraci, contou com o apoio da esposa desde os tempos de faculdade e tem dois filhos: Gabriela e Michel. Gabriela já decidiu seguir a carreira do pai. Se Michel escolher a carreira médica, não será nenhuma surpresa.
Dr. Gabriel é um exemplo vivo de que não basta esperança e que o sucesso na profissão e na vida depende fundamentalmente da vontade e do esforço. Profissional extremamente competente e reconhecido pela comunidade médica, nunca deixou de encontrar tempo para se dedicar à família e à defesa da profissão médica. Ainda que não esteja no rol dos médicos mais antigos que ainda atuam na cidade, o Dr. Gabriel faz parte daqueles que mais contribuíram para a história e a grandeza da Medicina em Indaiatuba.