× Home Diretoria APM News Eventos e Congressos Classificados Clube de Benefícios Área do Associado Associe-se Publicidade Localização Fale Conosco
Indaiatuba, 02 de Dezembro de 2020
Dúvidas? Entre em contato: (19) 3875-7200
Publicado em 24/11/2020 às 09:02:00
Por: Dr. Gustavo Bordenali - Urologista e Andrologista
Categoria: Notícia em Destaque
Novembro Azul – Orientação e Prevenção


No mês de novembro damos início a campanha do Novembro Azul, e neste ano mesmo com todos os olhares voltados para a pandemia do coronavírus, essa campanha vem para nos conscientizar, ainda mais, da importância em realizar o cuidado preventivo na saúde masculina, com ênfase no câncer de próstata.
Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), são esperados para o ano de 2020 aproximadamente 65 mil novos casos dessa doença, que tem como uma de suas particularidades a ausência de sinais e sintomas em suas fases iniciais. Essa incidência alta de casos torna o câncer de próstata o 2º câncer mais frequente na população do sexo masculino com um risco relativo de 63 casos novos para 100 mil homens.
Além de ser o local para um dos cânceres mais frequentes do homem, a próstata consiste em uma glândula de aproximadamente 20 gramas de formato ovóide, localizada embaixo da bexiga, envolvendo o canal da uretra, por onde elimina uma secreção no ato de ejacular, que correspondente a 25% do volume do sêmen. Repleto de proteínas e nutrientes específicos, essa secreção é responsável por liquefazer o sêmen, um processo vital para que os espermatozoides ganhem capacidade e mobilidade para percorrer seu trajeto no útero rumo ao óvulo.
Apesar deste papel tão crucial na reprodução da espécie humana, com o avanço da idade do homem, esse órgão é propenso a sofrer intensas alterações celulares, que futuramente podem evoluir para um câncer de próstata ou outras doenças como a Hiperplasia Prostática Benigna (HPB).
Nessa situação o crescimento dessa glândula leva a uma alteração no padrão urinário do homem, que além de prejudicar a micção pode afetar o funcionamento da bexiga e dos rins. Por outro lado, o câncer de próstata como foi mencionado, é uma doença silenciosa de tal forma que se faz necessária a realização de um rastreio anual, pois a detecção precoce desse tumor facilita o tratamento e aumenta drasticamente as chances de cura da doença. Essa rastreio compreende a dosagem de um exame de sangue chamado PSA, específico da próstata, aliado a uma avaliação individualizada do médico urologista, que ainda poderá solicitar exame digital da próstata ou exames de imagem, como a ultrassonografia e ressonância magnética.
A Sociedade Brasileira de Urologia mantém a recomendação para que todos os homens com 50 anos de idade, mesmo que assintomáticos, procurem anualmente seu urologista, para a realização desta avaliação.
Aos homens que se encaixam no grupo considerado de alto risco (raça negra ou com parentes de 1º grau com de câncer de próstata), devem iniciar esse rastreamento de maneira mais precoce, aos 45 anos.