× Home Diretoria APM News Eventos e Congressos Classificados Clube de Benefícios Área do Associado Associe-se Publicidade Localização Fale Conosco
Indaiatuba, 16 de Setembro de 2019
Dúvidas? Entre em contato: (19) 3875-7200
Publicado em 23/08/2019 às 05:00:00
Por: Dr. Francisco Carlos Ruiz - Presidente
Categoria: Notícia em Destaque
Nossa Luta não foi em vão


O recente programa “Médicos pelo Brasil” apresentado pelo Governo Federal representa um grande avanço na saúde pública e na assistência médica em nosso país. Mais do que isso, representa o reconhecimento de antigas reivindicações da classe médica por um programa que ofereça assistência médica de qualidade, com profissionais qualificados e preparados para atender nossa população. Tal projeto vem demonstrar que nossas lutas não são em vão. O reconhecimento da importância de nossas reivindicações pode tardar, mas acaba acontecendo. Tempos difíceis foram enfrentados quando a saúde foi tratada como mero instrumento de propaganda, sem nenhum compromisso com a oferta concreta de serviços profissionais qualificados. As principais entidades médicas de defesa do trabalho médico nunca abandonaram a luta por uma oferta adequada de assistência médica no Brasil. Nunca deixamos de denunciar a falácia da falta de médicos em nosso país. A defesa de condições adequadas de trabalho e remuneração significa a reivindicação de assistência adequada e do respeito à Constituição na oferta de saúde integral à população. Não há como oferecer assistência adequada sem respeito à profissão médica e às demais profissões de saúde. Muitas vezes as reivindicações médicas foram criticadas, mas o fortalecimento das profissões de saúde e a delimitação adequada de competências significa a preservação na qualidade dos serviços prestados. São inaceitáveis as propostas de ofertas de serviços médicos por profissionais não médicos, bem como por profissionais supostamente médicos, mas que não foram devidamente examinados em suas qualificações. As entidades médicas continuarão vigilantes e atuantes na defesa da profissão e na luta por uma assistência à saúde que não estabeleça diferenciação entre categorias de médicos da mesma forma que não se pode estabelecer diferenciação de categorias de cidadãos. O resultado de nossas lutas pode demorar, mas a certeza de que nossas causas são justas é motivo suficiente para continuarmos lutando por nossos ideais.